Clínicas, laboratórios e consultórios reabrem com medidas para evitar transmissão do novo coronavírus

Com a volta de consultórios, laboratórios e cirurgias eletivas nesta quarta-feira (10) nas redes assistenciais pública e privada de saúde, pacientes, profissionais de saúde e colaboradores precisam se adequar ao protocolo para evitar a transmissão do novo coronavírus. Durante exames, consultas e demais procedimentos, o reforço da higienização é uma das práticas que deve ser adotada (veja vídeo acima).

Divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), o protocolo também contém determinações a respeito da manutenção do distanciamento social. Nos postos de saúde do Recife, a reabertura é gradual, com remarcação das consultas de casos mais graves.

Cada setor tem que seguir um protocolo geral, mas também há situações específicas. No caso dos consultórios oftalmológicos, a proximidade entre o profissional de saúde e o paciente é inevitável, a depender do tipo de exame. Por isso, anteparos de acrílico foram colocados para minimizar o contato.

“A gente adaptou o aparelho em que o paciente encosta o queixo, com uma proteção, além das máscaras que médico e paciente devem usar”, disse o oftalmologista Vasco Bravo Filho, que atua no Hospital de Olhos de Pernambuco (Hope), no Recife.

Em recepções de clínicas, consultórios e hospitais, a recomendação é de que as cadeiras sejam reduzidas. “A gente também diminuiu a quantidade de recepcionistas, de cinco para três, e esses profissionais estão protegidos por uma barreira de acrílico e devem usar máscara cirúrgica e óculos de proteção”, disse o médico.

O espaçamento entre médicos e pacientes, além da higienização dos aparelhos utilizados durante a consulta ou procedimento médico, também deve ser feito. “Nada vai ser como era antes. A gente vai ter que se adequar a essas situações, até porque os pacientes precisam ser tratados e não existe somente o coronavírus para tratar”, afirmou.

De acordo com o gerente geral da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa), Josemaryson Bezerra, as práticas devem ser monitoradas. “As clínicas já cumprem muitas exigências. Nessa retomada, temos aproximadamente 30 itens e a Vigilância Sanitária vai monitorar”, explicou. por G1 PE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *